Selecionar menu

Anúncio

Slider

Variedades

Veja nossa série especial

Performance


Cute

My Place

DONA CISLENE

Anúncio


Videos

» » » » » » » AS FALCATRUAS DO CERRADO: Organização vai ter que devolver R$ 1,1 milhão aos cofres públicos
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Terceira reportagem da série As falcatruas do Cerrado mostra que a organização do evento O Maior São João do Cerrado vai ter que devolver mais de R$ 1 milhão aos cofres públicos


Por Elijonas Maia

Conforme você viu ontem e anteontem no Brasília Pop, o evento O Maior São João do Cerrado, realizado anualmente em Ceilândia e que reúne milhares de pessoas, é investigado pelo Ministério Público do Distrito Federal, Ministério Público Federal, Tribunal de Contas do DF e Tribunal de Contas da União. As edições de 2014 e 2011 são os alvos das investigações. Mas agora a edição de 2010 também enfrenta problemas.

Naquele ano, o Instituto Brasileiro de Integração, Cultura, Turismo e Cidadania (IBI) recebeu R$ 1,1 milhão do Ministério do Turismo para promover espetáculo. A festa reuniu grandes nomes da música popular brasileira. Tudo organizado pela Edilane Produções, empresa de eventos criada pela promotora cultural Edilane Oliveira, que também preside o IBI, uma das tantas entidades registradas como "sem fins lucrativos" que captam os recursos do governo federal destinados a promover o turismo, por meio de convênios e sem licitação.

Informações do Portal de Convênios do governo federal mostram que o IBI teve direito a receber todo esse dinheiro da União para patrocinar o evento. Tudo correu normalmente. Até que o parecer final da prestação de contas da ONG saiu neste mês. Aí tudo desandou.

Segundo a assessoria de imprensa do Ministério do Turismo, o convênio firmado com o IBI foi aprovado na execução física, mas reprovado na execução financeira. Por este motivo, os recursos deverão retornar ao Tesouro Nacional. Caso contrário, ainda de acordo com o órgão, a instituição poderá ser inscrita no cadastro de inadimplentes, ficando impedida de celebrar novos convênios. Ou seja, o IBI deve devolver aos cofres públicos a verba de R$ 1,1 milhão recebida.


Na página oficial d'O Maior São João do Cerrado no Facebook, o IBI negou que seja inadimplente e disse que desconhece esse parecer. Mas a publicação foi apagada menos de 24 horas depois.

APURAÇÃO RIGOROSA
O secretário de Cultura do DF, Guilherme Reis, contou que o convênio do ano passado da Secult com a Edilane Produções ainda não foi pago, no valor de quase R$ 2,7 milhões. Mas em 2012, de acordo com o Diário Oficial do DF, a Secretaria de Cultura passou quase R$ 2,2 milhões ao IBI para realizar O Maior São João do Cerrado.

Ainda de acordo com o secretário, a apuração da prestação de contas é rigorosa. "Já foram abertos 45 processos administrativos para apurar a responsabilidade num possível mau uso do dinheiro público em convênios", disse o titular da pasta à TV Record.

Lenine já se apresentou no evento

Veja a reportagem de ontem
Veja a reportagem de anteontem

ELIJONAS MAIA / BRASÍLIA POP
brasiliapop@brasiliapop.com
Fotos: Divulgação

Sobre Elijonas Maia

Elijonas Maia, 23 anos, é fundador e diretor-geral do Brasília Pop. Começou na internet em 2008, escrevendo para sites especializados na área de TV. Colaborou com o extinto TV Audiência e foi colunista semanal. Escreveu para a revista E-teen até criar o blog Pecevejo, de Variedades, ultrapassando 1 milhão de visitas em menos de um ano. Foi eleito pelo canal pago Multishow uma das 500 pessoas mais influentes do Twitter. Fora do mundo virtual, o jornalista já trabalhou no Jornal Satélite, Revista Freedom, Associação dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), Correio Brazilliense, TV Record Brasília e atualmente é repórter do Diário do Poder.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Deixe um comentário

Anúncio