Header Ads

Brasília recebe Semana Nacional de Ciência e Tecnologia até 19 de outubro


A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia foi aberta oficialmente em Brasília. O evento, que está em sua 11ª edição, busca popularizar a ciência e mostrar sua importância no desenvolvimento do Brasil, além de incentivar a atitude científica e a inovação. A semana é organizada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, em parceria com outros órgãos e empresas. O evento vai até 19 de outubro, com entrada franca, no Pavilhão de Exposição do Parque da Cidade.

A feira, que tem como tema Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Social, pretende estimular as instituições a abordarem a ciência e a tecnologia em uma dimensão social, como instrumento de inclusão, transformação e desenvolvimento humano.

Oito temas principais serão abordados ao longo da semana: segurança alimentar e nutricional, tecnologia, biodiversidade, tecnologia da informação e da comunicação, energia renovável, centros e museus, difusão e popularização da ciência e dos centros vocacionais tecnológicos.

Em Brasília, são mais de 100 estandes que dão uma amostra da produção científica brasileira. Estão expostos desde modernos aparelhos utilizados em salas de aulas, a um sistema para esquentar água utilizando garrafas de plástico.

O estande da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti/DF) e da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAPDF) recebeu a visita do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Clelio Campolina, no primeiro dia da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2014. Ao final da passagem, Campolina elogiou os projetos em curso na capital brasileira.

O espaço leva para o público projetos de destaque da Secti/DF e da FAPDF. Um deles é o Planetário de Brasília. Reaberto em dezembro de 2013, o local público já recebeu mais de 73 mil visitantes e firmou diversas parceiras com setores de pesquisa. Nesse sentindo, o estande está apresentando o projeto Estrelarium da Universidade de Brasília (UnB), que promove a inclusão de pessoas com deficiência visual no aprendizado da astronomia. Trata-se de um recurso tátil que permite com o toque das mãos a compreensão do comportamento dos objetos celestes.

Quem visitar a feira pode ver de perto o único motor transparente de carro, usado por alunos da Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE). A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) trouxe para o evento seu museu itinerante e interativo, que mostra a relação do homem com o ambiente. Há, também, diversas atividades para crianças.

Da Agência Brasil, com alterações.


BRASÍLIA POP
brasiliapop@brasiliapop.com
Foto: Divulgação

Tecnologia do Blogger.