Selecionar menu

Anúncio

Slider

Variedades

Veja nossa série especial

Performance


Cute

My Place

DONA CISLENE

Anúncio


Videos

» » » » » » » » Talentos da capital: Banda Scalene, do anonimato ao sucesso nacional
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Banda Scalene

Gustavo Bertoni, Lucas Furtado, Tomás Bertoni e Philipe Conde Nogueira. Os quatro jovens criados na região mais nobre de Brasília, o Lago Sul, formam, desde 2009, a banda de rock Scalene - uma das principais da capital na atualidade. Originalidade, diversificação e ousadia marcam a identidade do grupo, que pouco a pouco aumenta sua base de fãs e ganha espaço no território nacional.

Lucas (baixo) e Gustavo (vocal) deram entrevista ao BRASÍLIA POP para a série de reportagens “Talentos da capital”, no Fran’s Café do Brasília Shopping. O bate-papo foi horas antes da banda partir para o Rio de Janeiro, onde faria show, e seguiria para Minas Gerais e São Paulo em um fim de semana com agenda lotada. Tomás (guitarra) e Philipe (vocal e bateria) não participaram da conversa porque estavam organizando os ajustes das viagens.

Banda Scalene

Quando foi formada, a banda tinha mais um integrante. Uma moça. Alexia Dimas de Souza Fidalgo era a vocalista. Com o passar do tempo, a agenda de shows começou a tomar conta da vida do grupo, que precisou abdicar de outros compromissos para se dedicar somente à Scalene. Segundo Lucas e Gustavo, Alexia não conseguiu acompanhar o ritmo e eles acabaram seguindo caminhos diferentes.

A música da banda chamou atenção até mesmo do crítico Dinho Ouro Preto, vocalista do Capital Inicial, que elogiou a Scalene na Internet, em julho passado. Em sua página oficial no Facebook, que tem quase 2 milhões de fãs, ele disse: “E aí, galera! Ouçam essa banda nova de Brasília. Se chama Scalene. Muito bom!", e emendou com o link de um vídeo.

Banda Scalene

Todos foram pegos de surpresa. Lucas diz que estava em casa quando alguém o avisou. Gustavo também. Eles ficaram em êxtase. Mas para os fãs e admiradores, a surpresa é de se esperar. Sozinhos, cada músico tem talento de sobra para se destacar no meio musical. Juntos, o sucesso é iminente. 

NÃO, OBRIGADO
Os meninos buscam sucesso por si só. Eles não querem participar de reality shows ou do próprio Superstar, da TV Globo, onde Dinho é jurado. “Nós não queremos ficar rotulados como ex-Superstar, assim como ex-participantes desses programas, que ficam por um bom tempo conhecidos assim”, diz Gustavo Bertoni.

SIM, POR FAVOR
Vaidade é bem-vinda para a Scalene. O mais vaidoso é Gustavo, também líder do grupo. “É a minha cara que fica em primeiro plano. Então preciso me cuidar”, justifica. Apesar de ser considerado aquele que mais cuida da aparência, ele diz que não tira a sobrancelha, nem passa hidratante na pele. Philipe também é apontado como um dos mais vaidosos.

Além do talento para a música, tatuagens também fazem parte da banda Scalene. Lucas tem duas, Gustavo uma e Philipe tem incontáveis. Tomás - indicado pelas fãs como o galã da banda - é o único que não tem. 

Banda Scalene
Guitarrista Tomás Bertoni, apontado como o galã da banda
DVD
Com dois CDs gravados, Cromático (2011) e Real/Surreal (2013), os integrantes não descartam um DVD, mas essa não é prioridade da banda. Eles vão continuar trabalhando e divulgando o álbum mais recente, que é divido em duas partes, cada qual com nove faixas que conversam entre si e exploram a dualidade do “Real” e “Surreal” por meio das letras, estrutura das músicas e arranjos. As faixas “Anoiteceu” e “A luz e a sombra” contam com participação especial de Lucas Lima no quarteto de cordas.

Neste sábado (30/8), a banda Scalene participa da edição 2014 do Porão do Rock.

+
Confira os bastidores dos shows no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Minas




Veja outras matérias da série aqui: http://bit.ly/1AUVPqR

ELIJONAS MAIA / BRASÍLIA POP
Revisão: Suênia Dantas
brasiliapop@brasiliapop.com
Fotos: Divulgação/Luringa

Sobre Elijonas Maia

Elijonas Maia, 23 anos, é fundador e diretor-geral do Brasília Pop. Começou na internet em 2008, escrevendo para sites especializados na área de TV. Colaborou com o extinto TV Audiência e foi colunista semanal. Escreveu para a revista E-teen até criar o blog Pecevejo, de Variedades, ultrapassando 1 milhão de visitas em menos de um ano. Foi eleito pelo canal pago Multishow uma das 500 pessoas mais influentes do Twitter. Fora do mundo virtual, o jornalista já trabalhou no Jornal Satélite, Revista Freedom, Associação dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), Correio Brazilliense, TV Record Brasília e atualmente é repórter do Diário do Poder.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

3 comentários

  1. Que matéria maluca, fútil e tendenciosa hein?!?!

    ResponderExcluir
  2. Sucesso "repentino"? Eles estão ralando a cinco anos sem parar, amigo. Crescendo aos poucos.
    E esse parágrafo da "vaidade"? kkkkkk quanta futilidade e que desnecessário. Que tal falar da arte deles com mais cuca? Só imagino o Gustavo tendo que responder se ele tira a sombrancelha e passa hidratante! Hahaha coitado. Hilário!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Anônimo, obrigado pelos comentários. Eles são sempre bem-vindos.
    Vamos por parte: nós somos fãs da banda e torcemos pelo sucesso dela. Dizemos que foi sucesso repentino porque o grupo tem apenas cinco anos de estrada e já é um estouro em todo o Brasil. Nós a acompanhamos desde o começo e sabemos o quanto eles ralam. Em todo o texto, destacamos toda a carreira da banda e os talentos de cada um dos integrantes.

    Sobre a vaidade, todas as fãs querem saber. São informações para descontrair o texto. Gustavo e Lucas atenderam à entrevista com muito boa vontade e atenção, como sempre. Eu acho que você pode ler o texto novamente, do começo ao fim, sem pular partes, ok? Mas mesmo assim, obrigado pelos comentários. Volte sempre.

    ResponderExcluir

Anúncio