Selecionar menu

Anúncio

Slider

Variedades

Veja nossa série especial

Performance


Cute

My Place

DONA CISLENE

Anúncio


Videos

» » » » CineCAL no Museu Nacional: Povo, poder e revolução
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga


Diante das diversas manifestações que adquiriram notoriedade dentro do contexto político brasileiro, a mostra Povo, poder e revolução procura trazer a problematização acerca da atuação do próprio povo em momentos de questionamento para com o estado atual.
Com narrativas baseadas em histórias reais, e uma pitada de ficção,  além de abordar fatos que ocorreram num passado recente os filmes servirão para analisar  os atos praticados pela juventude   na atual conjuntura política brasileira.

A mostra acontece no Auditório 2 do Museu Nacional da República (Esplanada dos Ministérios), às 19h30. Feita  em parceria com o Programa de Educação Tutorial do curso de Direito da UnB, contará com debates mediados pelo professor da Faculdade de Direito, Alexandre Bernardino Costa.

Programação

Dia 19 de novembro (terça-feira)

Que é isso, companheiro? (Brasil). Direção de Bruno Barreto, 1997, 113 minutos. Baseado na obra homônima de Fernando Gabeira, o filme conta a história do sequestro do embaixador americano Charles Elbrick por um grupo de jovens militantes de esquerda, em 1969, um dos fatos de maior impacto político da história recente do Brasil. Classificação 14 anos

Dia 20 de novembro (quarta-feira)

V de Vingança. (EUA). Direção de James McTeigue, 2006, 132 minutos. Na paisagem futurista de uma Inglaterra totalitária, o filme conta a história de uma pacata jovem chamada Evey (Natalie Portman) que é resgatada de uma situação de morte por um homem mascarado (Hugo Weaving) , conhecido apenas como "V", que é  extremamente carismático e habilidoso na arte do combate e destruição. Ao convocar seus compatriotas a se rebelar contra a tirania e a opressão do governo inglês, V provoca uma verdadeira revolução. Classificação 14 anos

Dia 21 de novembro (quinta-feira)

A Batalha de Argel (Argélia / Itália). Direção de Gillo Pontecorvo, 1966, 121 minutos.   Se baseia em fatos ocorridos no período de 1954/1957, quando o povo da Argélia lutou contra a ocupação colonialista francesa no país, marco do processo histórico de libertação das colônias europeias na África.  Descreve como agiam os dois lados do conflito: enquanto o exército francês recorria à política de eliminação e à tortura, a Frente de Libertação Nacional [FLN] desenvolvia técnicas não convencionais de combate baseadas na guerrilha e no terrorismo. Classificação 14 anos

Dia 22 de novembro (sexta-feira)

No (Chile / EUA). Direção de Pablo Larraín, 2012, 115 minutos. Chile, 1988. Pressionado pela comunidade internacional, o ditador Augusto Pinochet aceita realizar um plebiscito nacional para definir sua continuidade ou não no poder. Acreditando que esta seja uma oportunidade única de pôr fim à ditadura, os líderes do governo resolvem contratar René Saavedra (Gael García Bernal) para coordenar a campanha contra a manutenção de Pinochet. Com poucos recursos e sob a constante observação dos agentes do governo, Saavedra consegue criar uma campanha consistente que ajuda o país a se ver livre da opressão governamental. Classificação 12 anos

Serviço:
CineCAL no Museu: Povo, poder e revolução
Data: 19 a 22 de novembro
Local: Museu Nacional da República (Auditório 2)
Horário: 19h30 inicio das sessões
Classificação: 14 anos
Informações: (61) 3321-5811 ou www.casadacultura.unb.br

BRASÍLIA POP
brasiliapop@brasiliapop.com
Foto: Divulgação

Sobre Elijonas Maia

Elijonas Maia, 23 anos, é fundador e diretor-geral do Brasília Pop. Começou na internet em 2008, escrevendo para sites especializados na área de TV. Colaborou com o extinto TV Audiência e foi colunista semanal. Escreveu para a revista E-teen até criar o blog Pecevejo, de Variedades, ultrapassando 1 milhão de visitas em menos de um ano. Foi eleito pelo canal pago Multishow uma das 500 pessoas mais influentes do Twitter. Fora do mundo virtual, o jornalista já trabalhou no Jornal Satélite, Revista Freedom, Associação dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), Correio Brazilliense, TV Record Brasília e atualmente é repórter do Diário do Poder.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Deixe um comentário

Anúncio